Pular para o conteúdo principal

Gregor Johann Mendel: o Pai da Genética

A descoberta da Genética

https://geniosdaciencia.bioorbis.org/2019/03/gregor-johann-mendel.html
Gregor Mendel. Fonte da imagem: britannica.com


Nome: Gregor Johann Mendel 

Nascimento: 20 de julho de 1822 
Local: Heizendorf bei Odrau, Nový, Império Austríaco – hoje parte da República Checa Morte: 6 de janeiro de 1884 (61 anos) 
Local: Brno, Morávia – Austria-Hungria 

Área: Genética, Ciências Naturais 

Instituições: Abadia de São Tomé (Brno) 

Alma mater: Universidade de Viena Teorias: Leis de Mendel

https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ?sub_confirmation=1


A HISTÓRIA DE MENDEL


A maior contribuição para a Genética atual foi dada pelo monge Gregor Mendel, que realizou experimentos com ervilhas cultivadas em seu jardim, no mosteiro de Brünn, na Áustria (atualmente Brno, na Republica Tcheca, veja na Figura 2).


Figura 2. O mosteiro agostiniano em Brno, onde Mendel fez suas descobertas. Fonte da imagem: Wikipédia. 

Mendel não só se interessou nas plantas, ele também era meteorologista e estudou as teorias da evolução.

Ao longo da sua vida foi membro, diretor e fundador de muitas sociedades locais: diretor do Banco da Morávia, foi fundador da Associação Meteorológica austríaca, membro da Real e Imperial Sociedade da Morávia e Silésia para melhor agricultura, entre outras.


Figura 3. Uma ilustração das ervilhas e Mendel cuidando delas. Fonte da imagem: DererumMundi.

O trabalho de Mendel, apresentado a comunidade científica em 1865, passou despercebido até que em 1900 três cientistas, de modo independente, reconheceram e confirmaram as ideias de Mendel. Esses pesquisadores foram o holandês Hugo de Vries (1848-1935), o alemão Carl Correns (1864-1933) e o austríaco Erich von Tschermak (1871-1962).


Figura 3. Ervilhas, o objeto de estudo usado por Mendel. Fonte da imagem: BiologiaNet.

OS PRIMÓRDIOS DA GENÉTICA E A DESCOBERTA DOS CARACTERES HEREDITÁRIOS


Mendel postulou que a transmissão dos caracteres hereditários (veja na Figura 4) era feita por meio de fatores que se encontravam nos gametas. Ele chegou às suas conclusões antes mesmo de saber o que são cromossomos e de se conhecerem os processos de divisão celular por mitose e meioseAtualmente, os fatores mendelianos são denominados genes.



No período entre a publicação do trabalho de Mendel e seu redescobrimento em 1900, muitos avanços aconteceram no campo da Citologia. Os cromossomos e outras estruturas celulares foram observados ao microscópio, e os processos de divisão celular, por mitose e por meiose, foram descritos.


Figura 4. A primeira Lei de Mendel ou Lei da Segregação Independente dos Fatores. Fonte da imagem: HugoAjuda.

Por volta de 1902, alguns cientistas, especialmente Walter Sutton (1877-1916), verificaram que o comportamento dos cromossomos nas divisões celulares era comparável ao dos fatores mendelianos (veja na Figura 5).


Figura 5. A primeira Lei de Mendel. Fonte imagem: ThinkBio.

Em 1910, realizando experimentos com a mosca Drosophila melanogaster, Thomas Hunt Morgan (1866-1945) e seus colaboradores reforçaram essas ideias e comprovaram a teoria cromossômica de herança, segundo a qual os genes estão localizados nos cromossomos. Por seus trabalhos nessa área, Morgan recebeu em 1933 o Prêmio Nobel de Fisiologia u Medicina.

A partir dessas interpretações consideradas corretas sobre a participação dos genes e dos cromossomos nos mecanismos de herança, a Genética teve um grande desenvolvimento e hoje é a uma área em plena expansão.

Referência
LOPES, Sônia; ROSSO, Sergio. Biologia. Volume único. Editora Saraiva. 2006.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

John Dalton: a descoberta do daltonismo

Chaucer o Ornitologista

Barbara McClintock: a descoberta da transposição genética